Como decidir qual é o melhor lanche para cada fome?

Por Danielle Fonte

Sabemos que nem sempre nós humanos comemos porque estamos com fome. As vezes sentimos vontade de comer. Tem também o que chamamos de comer emocional, ou seja, quando uma emoção é tão forte, que comemos para lidar com ela. Isso pode acontecer com a tristeza, com a ansiedade e inclusive com a felicidade. Afinal, não é no aniversário e outras festas que têm bolo e brigadeiro?  

Precisamos entender o comer emocional. É natural do humano comer também por emoções. O que precisamos na verdade é cuidar, nos atentar, e possivelmente mudar, se esse comer emocional for exagerado. Ou seja, quando esse comer emocional tem culpa, arrependimento ou sensação de falta de controle, isso traz angústia ao comer.

Na nossa rotina, é comum que estejamos “desconectados” dos nossos sentidos corporais. Diante de tanto trabalho, projetos, demandas e mídias eletrônicas como TV, celular, computador etc…não percebemos de fato o que o nosso corpo quer e/ou precisa. Pode perceber, quantas vezes você escuta seu estômago roncar? Ou ainda, enquanto está comendo, percebe seu estômago enchendo? Até quando comer é suficiente? Quando você está satisfeito? Todas essas perguntas estão relacionadas com a nossa percepção do comer.

Perceba, quando está com fome física, ou seja, fome do corpo, talvez sua barriga ronque, ou você perceba sua energia mental e física declinando. Nesse ponto é interessante fazer um lanche que realmente preencha sua fome. Uma dica importante nessa hora é comer algo que promova saciedade. Como por exemplo os alimentos fontes de proteínas, gorduras e fibras. Ou seja, com densidade energética. Se você toma algo leve como um suco ou um chá, logo seu estomago vai te “lembrar” que ainda está com fome.

Para os amantes de doces, sugiro os tabletes da Flormel, que são riquíssimos em nutrientes e densidade energética. Por exemplo a paçoca tem 70% da sua composição de amendoim torrado, esse alimento é fonte de gorduras boas, fibras e ainda é rico em cálcio. 

Agora podemos imaginar um momento “vontade de comer”, um snack salgado.  Mas claro que também queremos que seja saudável e forneça energia ao nosso corpo. Sabe, no meio da tarde, quando já estamos cansados e queremos algo que dê aquela energia para continuar o trabalho ou a rotina. Nesse caso, indico o Snack Parô e o Oba. O Parô é um snack assado feito com farinha de grão de bico e azeite extra virgem, tem aquela crocância que adoramos e ainda temperos naturais como tomate em pó, manjericão, cúrcuma, entre outros, que fornecem antioxidantes, importantes para o equilíbrio do organismo. E o Oba, feito com polvilho azedo, fécula de mandioca, azeite extra virgem e temperos naturais, também é uma ótima opção quando estamos com vontade de um lanchinho salgado.

Assim, entendemos que em cada momento do nosso dia, existem vários “tipos de fomes” e que podemos respeitar esses momentos, nossas vontades com lanches gostosos, saudáveis e práticos para realmente facilitar a nossa vida.

O comer não é apenas físico, pode ter mais ou menos, mas sempre tem emoção envolvida!

Comente