Novembro Azul: Hábitos saudáveis na prevenção do câncer de próstata

Por Danielle Fontes

A campanha do Novembro Azul é dedicada à conscientização e detecção precoce do câncer de próstata. Mas além disso, também uma oportunidade para falar sobre a saúde do homem de maneira integrada.

Atualmente o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais comum em todo o mundo para o sexo masculino, e o quinto mais comum globalmente. No Brasil, o câncer de próstata também é o segundo mais comum entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma.

Os estudos científicos mostraram um benefício potencial de muitos nutrientes, fatores dietéticos, alimentos ou padrões alimentares, no desenvolvimento ou na progressão de do câncer de próstata. As principais recomendações são:

  • Aumentar o nível de antioxidantes provenientes de frutas e legumes frescos de preferência orgânicos;
  • Substituir os carboidratos refinados por grãos integrais ricos em fibras;
  • Reduzir a gordura saturada (Por ex: bacon, carnes gordurosas, queijos);
  • Aumentar o consumo de peixes ricos em ácidos graxos ômega 3;
  • Manter um peso saudável

Pacientes com câncer de próstata, podem também ter um risco aumentado de doenças metabólicas, como síndrome metabólica, doenças cardiovasculares e diabetes.

A literatura relaciona o metabolismo da glicose, sinalização da insulina e o câncer de próstata. Os autores sugerem modificações hormonais incluindo alteração na testosterona e aumento de inflamação corporal nesses pacientes. Ou seja, o excesso de carboidratos refinados, fast food, e desequilíbrio alimentar pode interferir e muito no desenvolvimento dessa doença.

Dessa maneira a nutrição e a intervenções de exercícios físicos são opções viáveis ​​e essenciais para redução do risco de desenvolver câncer de próstata.

Ainda restam dúvidas sobre a suplementação de alguns nutrientes como o Licopeno (presente nos tomates, por exemplo), ou ácidos graxos ômega 3 na redução do risco de desenvolver o câncer de próstata. Alguns estudos mostraram efeito positivo na suplementação, mas ainda são necessários estudos mais completos para essa recomendação.

Assim, o mais garantido é reforçar a alimentação, ser fisicamente ativo, cuidar da saúde mental e do manejo de estresse e sempre checar seus exames, consultar seu médico para prevenção de doenças.

Referências bibliográficas

  • Eric Ballon-Landa, J Kellogg Parsons. Nutrition, physical activity, and lifestyle factors in prostate cancer prevention. Curr Opin Urol. 2018 Jan;28(1):55-61.
  • K M Di Sebastiano et.al. Glucose impairments and insulin resistance in prostate cancer: the role of obesity, nutrition and exercise. Obes Ver. 2018 Jul;19(7):1008-1016.
  • Pao-Hwa Lin 1, William Aronson 2, Stephen J Freedland 3. An update of research evidence on nutrition and prostate câncer. Urol Oncol. 2019 Jun;37(6):387-401.
  • Makoto Matsushita , Kazutoshi Fujita , Norio Nonomura. Influence of Diet and Nutrition on Prostate Cancer. Int J Mol Sci. 2020 Feb 20;21(4):1447.

Comente